A tecnologia não para de evoluir. Diferente do que acontecia há 15 anos, hoje já é possível automatizar diversos processos trabalhosos para conquistar retornos ainda melhores nos negócios.

A mídia programática é um exemplo disso: por meio dela, é possível atingir seus objetivos deixando o algoritmo dos seus anúncios tomar as decisões por você. Isso proporciona o máximo de otimização em seus resultados e menos tempo gasto com essas atividades.

Antes, tudo isso era conduzido por gente de carne e osso, em processos demorados e burocráticos. Na velocidade da internet, porém, nenhuma marca pode se dar ao luxo de demorar para ativar ou ajustar sua estratégia. Agora, é possível contar com a ajuda destes “robôs”.

Acompanhe o post e entenda mais como funcionam as ferramentas de mídia programática!

Por que usar a mídia programática?

Atualmente, a mídia programática corresponde a 63% da publicidade feita online, e a tendência é de que esse número aumente mais nos próximos anos. Esse cenário se tornou possível graças às facilidades oferecidas pelo formato e os benefícios que ele trouxe para as marcas que apostaram nele.

Não se preocupe: não é todo o processo que é realizado por máquinas, você ainda fica no controle sobre as decisões importantes da sua campanha! A diferença é que, agora, você tem mais tempo para se dedicar a elas do que antes, já que não precisa mais lidar com as atividades mais mecânicas.

Quais as melhores ferramentas de mídia programática?

1. AdRoll

Com foco em um retargeting inteligente, essa plataforma impacta audiências personalizadas de forma a maximizar suas chances de sucesso.

O diferencial do AdRoll é a possibilidade de contar com um time de profissionais dedicados a planejar uma publicidade customizada para você, além dos anúncios dinâmicos corriqueiros. O sistema de criação de templates é bastante completo, oferecendo dicas de boas práticas e otimização visual.

2. Google AdWords

A principal via de faturamento da gigante de buscas da internet oferece uma estrutura completa de mídia programática para você atingir a audiência de que precisa.

O Google AdWords é capaz de direcionar anúncios tanto para os resultados de pesquisa quanto para outros sites que integram a Rede de Display do Google, que inclui os principais sites do Brasil e do mundo.

O algoritmo consegue exibir a publicidade para o público com maior potencial de identificação com a marca nos espaços certos.

3. AdReady

O principal destaque do AdReady é a possibilidade de realizar múltiplos testes até determinar o ideal para suas necessidades. Com um sistema de modelos prontos, permite trocas rápidas de formato para testar a eficiência dos seus CTAs, imagens, layouts e outras variáveis.

A ideia de mídia programática é levada a este conceito, também, já que a ferramenta é capaz de gerar centenas de variações de um mesmo anúncio com segmentações específicas.

Vamos começar?

A mídia programática é uma forte aliada das marcas que querem trabalhar de forma mais eficiente com seus anúncios online por meio de caminhos mais inteligentes e melhores retornos. A principal vantagem do marketing digital é a possibilidade de automatizar estes processos, então aproveite-a para revolucionar as suas estratégias!

E você, já decidiu implementar a mídia programática na sua empresa? Como você pretende começar? Conte para a gente nos comentários!