O marketing já não é mais o que costumava ser – ainda bem! Já não há mais espaço para achismos, tampouco para confiar na genialidade de alguém para salvar suas campanhas. A análise dos dados tem tomado o espaço desse tipo de abordagem e, no caso do marketing digital, ela virou uma obrigação.

A explosão do digital com todo o dinamismo que ele entrega e, ao mesmo tempo requer, talvez seja o fator que mais influenciou essa guinada do marketing. Por outro lado, a consistência de resultados que estratégias pautadas na análise dos dados entrega também é outro fator que mostra a força do “matemarketing” (junção de matemática + marketing, mas que, na verdade, vai muito além disso).

É óbvio que a genialidade e a criatividade têm um grande espaço nesse meio, mas elas já não são as protagonistas. Antes, era preciso apostar em campanhas amparadas unicamente pela esperança de que ela iria dar certo. Hoje, pelo contrário, o potencial de uma campanha pode ser embasado nos dados de campanhas anteriores e seus resultados.

Já abordamos aqui em nosso blog como o Big Data tem revolucionado diversas áreas, desde o marketing digital até produções artísticas e cinematográficas. Não é brincadeira, os resultados são consistentes e impressionantes. Leia o artigo e saiba do que estamos falando.

Por isso, se sua empresa faz campanhas de marketing digital com alguma agência ou mesmo de forma interna, é preciso saber se o mindset do “marketing por intuição” foi abandonado. Se isso ainda não aconteceu, é melhor você se apressar.

Separamos alguns dados importantes sobre como os melhores estrategistas de marketing digital utilizam os dados, ou o matemarketing, para criar campanhas arrebatadoras e como você pode – e deve – fazer o mesmo. Vamos lá?

Por que apostar nos dados?

Uma pesquisa feita pela Teradata revelou o porquê as principais agências que utilizam o matemarketing apostam no uso dos dados em suas estratégias. É nessa série de dados que nos apoiaremos neste artigo. Os benefícios são muitos:

Como dissemos no início, melhorar a eficácia das campanhas é o sonho de qualquer estratégia de marketing. Com os dados, isso é possível e até torna-se rotina ao evitar perder tempo com campanhas que já estavam condenadas ao fracasso antes mesmo de serem postas no ar.

O fracasso de uma ação de marketing pode advir de diversos fatores, porém o mais importante é que todos podem ser previstos com o matemarketing. Uma análise dos dados de suas campanhas anteriores vai revelar o que está errado. O público? Os conteúdos? A etapa do funil em que você ataca seus leads? Todos esses “fatores de erro” podem ser enxergados através de uma visão analítica dos resultados. Além disso, realizar testes A/B, por exemplo, ajuda a aumentar a eficácia ainda mais.

Os tipos de marketing

Hoje, podemos dizer que existem pelo menos 3 categorias de profissionais e agências de marketing. De certa forma, cada uma delas representa um estágio na evolução das ferramentas e da maneira de se fazer o marketing. Portanto, saiba em qual delas você, sua empresa ou a agência que você contratou se encaixa. Só assim é possível saber se uma mudança radical é necessária.

Marketing Intuitivo

O marketing intuitivo é o mais longe que se pode estar de uma boa abordagem baseada em dados, é quase o oposto do matemarketing. Esse tipo de marketing é praticamente uma herança da “maneira antiga” de se fazer marketing, ou o marketing tradicional. Os principais pontos negativos do marketing por intuição são a incapacidade de medir e escalar estratégias com grande potencial e, também, de medir os dados de maneira consistente.

Ok, mas se é tão ruim assim porque muita gente ainda utiliza/pratica esse tipo de marketing? Porque a maioria delas já se sente ultrapassada ou despreparada para uma abordagem mais analítica. Confira o que revela a pesquisa da Teradata:

Insightful Marketing

Esse tipo de marketing é um passo à frente do marketing intuitivo, pois coleta dados e gera insights valiosíssimos para campanhas e estratégias de conteúdo, mídias, etc. O problema, muitas vezes, é aplicar estes insights. Isso pode acontecer por motivos que vão desde a falta de meios até a dificuldade de convencer superiores da eficácia dos insghts colhidos.

Ou seja, a coleta e análise dos dados existe e é feita regularmente, circulando em forma de relatórios ou informes. O problema é que nada, ou quase nada, é feito com isso.

Matemarketing

O matemarketing não é apenas o emprego da visão analítica no marketing. É fazer disso a cultura do negócio. Só assim é possível coletar dados cada vez mais claros, capazes de elucidar as vontades e necessidades do consumidor e como suas estratégias se ajustam para supri-las.

Esse tipo de marketing, ao integrar a análise dos dados como parte do processo criativo, traz diversos benefícios como:

  • Aumento da relevância dos conteúdos produzidos;
  • Capacidade de identificar melhor suas personas e personalizar o que é oferecido a elas, trazendo mais resultados;
  • Mensuração precisa de todas as ações, abandonando as que não trazem resultados e investindo mais naquelas que performam bem.

Além desses benefícios, o matemarketing é responsável por outros números que chamam a atenção. Todos eles são resultado da visão analítica adotada como modus operandi do marketing.

E como fica o ROI nesse tipo de marketing? Talvez seja essa a métrica mais visadas atualmente nas campanhas de marketing digital. É preciso ser capaz de medi-lo com precisão, mas também alcançar um ROI atraente para o negócio ou para a empresa que contrata a agência. O matemarketing brilha nesse quesito:

ROI do Matemarketing x ROI de outros marketings (%)

Como as empresas estão utilizando os dados atualmente?

Com tantos benefícios, o matemarketing não ia passar despercebido. Tanto empresas, quanto agências começaram a migrar para essa nova modalidade em busca de melhores resultados. Então, fique atento! Se você ainda não utiliza a análise de dados na criação de suas campanhas, você está ficando para trás.

Como você pode ver, se pelo menos 76% das empresas e agências estão começando a analisar dos dados ativamente, ficar fora desse número é ficar fora de novas oportunidades de crescimento.

Gostou desse conteúdo? Então assine nossa newsletter e fique por dentro de tudo sobre o marketing digital!