O copywriting tem ganhado cada vez mais espaço na disputa por maiores taxas de conversão. A produção de conteúdos para web tem o potencial de mostrar a autoridade e consolidar marcas, criando um vínculo de confiança com o consumidor e fazendo com que ele se sinta seguro e confortável para consumir seus produtos.

Por isso, um bom conteúdo para web deve ir além de uma boa escrita e das boas práticas de SEO. Lembre-se sempre: apesar de fundamental para as vendas, o Google não lerá seus textos, nem comprará seus produtos.

Colocar todo seu foco na otimização dos conteúdos para ranqueamento e se esquecer de torná-lo atrativo e, principalmente, efetivo para seu cliente, pode ser uma cilada.

Pensando nisso, trouxemos 10 dicas de copywriting que lhe ajudarão a produzir conteúdos potentes para conquistar leads e aumentar suas taxas de conversões. Acompanhe!

O que é copywriting?

O copywriting é a produção de conteúdo para fins comerciais. Esses conteúdos vão desde textos para blog posts até conteúdos para e-mail marketing, e-books, slogans e etc. Seu objetivo é atrair, informar e influenciar o público, fazendo com que ele se sinta confiante para consumir os produtos de uma marca.

Você já deve ter percebido que, em meio à infinidade de possibilidades encontradas na internet, atrair o público torna-se um desafio gigantesco.

Com o copywriting você tem métodos para alcançar o consumidor e, consequentemente, seus objetivos.

Assim, crescem as chances de transformar sua marca numa referência confiável, que o consumidor buscará primeiro, quando pensar em determinado produto ou serviço. Pronto para aprender? Então vamos lá!

10 Dicas de Copywriting para conversão

1. Construa um texto coerente

Um bom copywriting começa pela definição das bases do seu texto. Você conhece o assunto, sabe o que é importante passar para seu cliente e o que ele está buscando. Mas, para alcançar seu objetivo é necessário construí-lo de forma coerente e interligada.

Pense que você está construindo uma ponte. Cada elemento deve ser colocado no lugar certo para que a estrutura funcione e, além disso, é necessário o cimento para que ela fique em pé. O mesmo deve ocorrer com seus conteúdos.

Você sabe que não deve escrever um texto cheio de palavras e ideias desconexas, que não levam a lugar algum, mas, um conteúdo relevante preza pela coerência.

Apresente objetivos e soluções (quando necessário) e crie uma linha de raciocínio para chegar ao desfecho de seu texto.

Dica bônus 1: nunca subestime o poder de um rascunho. Ele pode ser fundamental para que você organize as ideias e defina o que deve ou não estar no conteúdo.

Dica bônus 2: inicie seu trabalho com uma pequena estrutura de tópicos. Definindo título, subtítulos e o que cada um deve conter, é uma ótima maneira de otimizar seu tempo e estabelecer seu foco para construir um bom conteúdo.

2. Entenda quem é seu público

Isso é essencial para que seu texto seja lido até o final. Não adianta usar um tom muito formal com um cliente jovem ou usar jargões específicos de tecnologia com quem não é desta área. Essa prática só fará com que o público se sinta confuso.

Por isso, é importante que antes de produzir seu conteúdo, você analise o perfil para o qual irá escrever. O Google Analytics oferece dados e insights preciosos que ajudam nessa análise, fazendo com que seu trabalho seja direcionado corretamente. Enjoy!  

3. Converse com o público

Use palavras que dêem a ideia de que você está conversando com a pessoa do outro lado (como estou fazendo aqui, com você). Isso criará a sensação de proximidade e aumentará as possibilidades de formar um vínculo de confiança com o leitor.

Direcione sua narrativa para o leitor e não para você. Mais importante que mostrar seu conhecimento do assunto é fazer com que o seu leitor perceba que você tem as respostas que ele precisa. Para isso, dirija-se diretamente ao leitor, use “você” sempre que for possível – mas cuidado para não forçar a barra.

4. Seja claro e assertivo

O leitor vai perceber se você estiver tentando “encher linguiça”. Então, seja claro e assertivo. Busque falar o que é necessário, evite generalizações e divagações que não justifiquem sua ideia.

Isso não quer dizer que seu texto deve ser curto. Significa que o conteúdo deve ser realmente relevante e seus argumentos precisam fundamentar suas ideias. Tudo o que não tiver essa função, deve ser cortado do conteúdo.   

5. Humanize a leitura de seu conteúdo

Um passo importante para um Copywriting eficiente é a humanização do conteúdo. Pense em quem está lendo e em como você pode ganhar a atenção do seu público.

Não é fácil manter o leitor atento ao que você tem a dizer, mesmo quando seu conteúdo é relevante. Por isso, a humanização da leitura é fundamental para um bom copywriting: assim você dinamiza a leitura e mantém o cliente ligado ao seu conteúdo do começo fim.

Use imagens que sejam condizentes com o assunto abordado, mas que também sejam interessantes e agreguem informação ao seu conteúdo. E não se esqueça de produzir legendas condizentes. Tudo deve ser coerente com a ideia apresentada.

Evite parágrafos muito extensos, pois isso pode fazer com o que leitor se canse e pare de ler no meio do caminho.

6. Use verbos de ação

Os verbos de ação servem para enfatizar o agora e a ação, como a própria denominação explica. O usuário precisa saber que agora é a hora. Incite-o a agir.

Faça-o viver no presente e experimentar a urgência da situação. Isso faz com que ele se sinta motivado a agir e ajuda a criar um vínculo de confiança com sua marca, já que demonstra que você está realmente preocupado em trazer soluções para ele.

7. Venda benefícios ao invés de produtos

Soluções são benefícios. Para consolidar sua marca é necessário que o consumidor acredite que seu produto é capaz de trazer as soluções que ele está buscando.

Então, aponte as soluções que vocês oferecem e mostre como elas servem para resolver o problema dele.

Seu produto pode ter uma série de recursos, mas se o cliente não se convencer dos benefícios que ele trará, as chances de buscar isso em outros lugares são grandes.

8. Utilize dados

Os dados são uma forma muito eficaz de trazer autoridade para seu texto. Quando você apresenta fatos e números que comprovam que sua ideia se confirma no mundo real, você dá provas de que seu conteúdo e suas ideias são confiáveis.

Mas, tenha muita atenção à palavra “confiável”! Estamos na era das fake news e é preciso ter muito cuidado na hora de selecionar as informações para seu conteúdo. Um fato inverídico ou dado inventado é suficiente para colocar em dúvida todo o seu trabalho.

Por fim, dados podem ser trazidos na forma de gráficos e infográficos que também são ótimas ferramentas para dinamizar a leitura, deixando seu texto mais atraente para o público.

9. Produza bons CTAs

Os CTAs são uma ótima maneira de chamar seus leitores a interagirem com você, navegarem por seu site, tornarem-se leads qualificados e caminharem no funil até a conversão.


Um bom CTA deve ser direto e persuasivo, chamando o leitor a agir. Porém, se você quer que seu leitor tenha sua marca como referência, nunca, jamais, seja impositivo. Não mande seu leitor agir, convide-o. Se ele sentir que você está tentando obrigá-lo a fazer qualquer coisa, ele vai fugir.

Existem diversos layouts de CTAs, mas o mais conhecido é o botão. Lembre-se de usar esses botões estrategicamente. Colocar um botão de CTA após cada parágrafo não vai aumentar o número de cliques.

Preocupe-se em produzir CTAs com textos e layouts chamativos, coerentes com o conteúdo, que dialoguem com seu público e o convide à ação. Seguindo essas dicas, você não precisará de 200 botões.

10. Faça testes sempre

Faça testes A/B até encontrar a melhor manchete para seu conteúdo. Por mais que você saiba do que está falando e conheça seu público, existem uma infinidade de fatores que influenciam na forma como seu texto será recebido e ninguém tem controle sobre tantos elementos.

Por isso, os testes A/B são um inteligente aliado para entender o que prende mais a atenção de seu leitor, lhe ajudando a produzir textos que, cada vez mais, dialoguem com seu público.

Dica bônus 3: evite usar palavras negativas. Isso não significa que você nunca pode dizer ‘não’ ou alertar o leitor sobre as ciladas da web. Mas a abordagem faz toda a diferença na forma como o leitor acolherá suas ideias. Seja positivo no seu tom, busque sempre mostrar possibilidades e soluções.

Aborde problemas pontuando soluções e não fazendo lamentações. Isso certamente fará com que o leitor leve sua marca na mente.

E então? Pronto para alavancar seus conteúdos com nossas dicas de copywriting? Assine nossa newsletter para ficar por dentro de todas as nossas dicas e novidades!