Dentro do universo do marketing digital fala-se muito em arquétipos e da importância deles para atrair clientes. O que pouco se fala é sobre as mais diversas formas que podemos usá-los para tornar nosso marketing ainda mais assertivo e fidelizar os clientes.

Pensando nisso, separamos esse artigo para falar um poucos mais sobre como usar arquétipos para atrair clientes, além de relembrar quais são os doze arquétipos e como você pode usá-los em suas campanhas de marketing.

Continue lendo!

O que são arquétipos?

Arquétipos são padrões responsáveis por moldar pessoas, objetos, conceitos e criações de forma geral. Essa palavra vem do grego “arkhétypon” que significa original e padrão.

Esta teoria foi criada pelo psiquiatra e psicoterapeuta Carl Jung que também postulou o conceito do inconsciente coletivo. De acordo com ele, este inconsciente é uma espécie de união de materiais passados de geração para geração que contém traços comuns a todas as pessoas.

O estudioso acreditava que os arquétipos espelhavam as principais motivações do ser humano: valores, traços de personalidade e crenças que foram catalogados em aproximadamente doze tipos e difundidos ao redor do mundo. Além disso, eles seriam essenciais para as experiências e evolução do ser humano, provocando emoções e conexões entre os indivíduos. 

Marketing e arquétipos: qual a relação?

Entendendo o que são os arquétipos, é possível relacioná-los ao marketing digital de forma que destaquem as marcas e atraiam aqueles que se identificam com o arquétipo da marca.

Por isso, segmentar seu público pensando no comportamento, não só em idade e gênero, pode trazer muito mais benefícios à sua marca, uma vez que, ao usar os arquétipos, cria-se uma personalidade.Isso facilita uma conexão de relacionamento com seu público alvo por estarmos em uma era em que vemos as marcas como extensões de nós mesmos e buscamos aquelas que se manifestam de acordo com nossas crenças

Dessa forma, é possível usar arquétipos para relacionar a sua marca a uma personalidade. E existem doze tipos de arquétipos que podem se usados para sua marca.

Lista de arquétipos 

Use arquétipos para atrair clientes e melhore suas vendas!
  • O inocente: 

O inocente inspira pureza, simplicidade e positividade sobre si mesmo e o mundo. Desse modo, ele deseja viver sua plenitude e o paraíso.

Marca que tem este arquétipo: Coca-Cola

  • O sábio :

O arquétipo do sábio deseja controlar, mensurar, avaliar e validar, além de estimular o ato de pensar. Ele acredita que através do conhecimento possamos conhecer e chegar a grandes lugares.

Marcas que tem este arquétipo: Veja, TED

  • O herói :

O herói é disciplinado, esforçado, corajoso e tem orgulho disso. Busca direcionar seus esforços em ser o melhor e sempre se destaca pelas escolhas ousadas e pela superação das falhas.

Marca que tem este arquétipo: Nike

  • O fora da Lei

Ele é desajustado, desprezado, rebelde, inquieto e sempre disposto a quebrar as barreiras do cotidiano. É por causa dessas características que as pessoas o desprezam.

Marcas que tem este arquétipo: Harley-Davidson e Apple

  • O explorador:

Este arquétipo está muito associado à geração Y, pois está em constante movimento, não tolera regras e amarras da vida, além de estar sempre querendo descobrir o mundo e suas novidades, e de ter grandes ambições.

Marcas com este arquétipo: Land Rover e Jeep

  • O mago:

O mago tem desejo de procura por leis fundamentais que governam o funcionamento das coisas, pela mudança da realidade e do senso comum. Por meio desses preceitos, o mago busca conceder pedidos e realizar sonhos. 

Marcas com este arquétipo: Mastercard e Redbull

  • A pessoa comum:

A pessoa comum está associada aos sentimentos amenos e tranquilos, seu objetivo é se inserir na sociedade de forma efetiva e factiva. Ela não expõe suas convicções, assim, consegue preservar sua identidade.

Marcas com este arquétipo: Hering e Havaianas

  • O amante:

O amante se caracteriza pelo culto ao belo, pela valorização do romance e do sexo. Personalização é o ponto principal. Sensualidade, ousadia e intimidade são as palavras que mais ouvimos em propagandas deste arquétipo.

Marcas que tem este arquétipo: Chanel e Dior

  • O Bobo:

O bobo deseja ser aceito pelo grupo, mas pelo o que ele é: seu jeito espontâneo e brincalhão de ser, despreocupado com a vida, engraçado e acessível. 

Marcas com esse arquétipo: Pepsi e Skol

  • O Cuidador/Prestativo:

O cuidador ou prestativo é encontrado em atividades relacionadas à prestação de serviços para indivíduos ou organizações, pois este é seu maior objetivo. Espera-se sempre carinho e afetividade nessas ações. Este arquétipo também busca a promoção de uma vida melhor aos seus clientes.

Marcas com este arquétipo: Amazon e Médicos sem fronteiras

  • O Criador:

O criador é que ele sempre tem boas ideias, é cheio de criatividade, adora buscar novos projetos, compartilhar conhecimento e valorizar suas ideias. Os traços artísticos ganham destaque neste arquétipo, além de ser um não-conformista.

Marcas com este arquétipo: Disney e Lego

  • O Governante:

O governante sempre no comando e no controle. Ele se mostra como o responsável e um líder nato. Se expressa com muita facilidade e sabe usar a persuasão, sem deixar o carisma de lado. Através dessas características, o governante consegue unir grupos e criar uma comunidade.

Marcas com este arquétipo: Porto seguro e IBM

Como usar arquétipos para atrair clientes? 

Entenda a importância dos arquétipos para atrair clientes!

Como explicamos anteriormente, os arquétipos podem ser relacionadas à marcas como forma de ligá-las à uma personalidade. Quando fazemos isto, é possível exercer uma influência sobre nosso público-alvo, além de conseguirmos maior identificação quando relacionamos os arquétipos com o storytelling, e por fim, atraímos ainda mais clientes para o negócio.

Arquétipos e a persuasão 

Por atuarem no inconsciente, os arquétipos podem ser usados como uma boa estratégia de vendas, pois possuem o mesmo mecanismo dos gatilhos mentais e das técnicas de persuasão, despertando determinadas emoções e, como consequência, ações

É importante ressaltar que existe uma linha tênue entre persuasão e manipulação, por isso, use os arquétipos de forma cuidadosa. Esse tipo de ação costuma trazer melhores resultados quando a estratégia não percebida de forma clara pelo público, dessa forma, construa o arquétipo da sua marca conjuntamente com a persuasão e em concordância com a buyer persona da sua marca, investindo em estímulos visuais e auditivos.

O impacto gerado pelo arquétipo associado a uma marca é impressionante, como foi comprovado por um estudo feito em 2008 pela Universidade de Duke, no Canadá, com a marca Apple. Esse estudo mostrou que quando uma exposição exibiu o logo da marca por apenas 30 milissegundos foi capaz de fazer com que os participantes tivessem ideias mais criativas em relação à propaganda, do que quando expostas ao longo da IBM.

Os envolvidos no estudo disseram que isso ocorreu porque a Apple é conhecida por seus produtos que “rompem com o normal e a marca está diretamente ligada ao arquétipo do Criador. Através do estudo, então, foi possível identificar o arquétipo associado a uma marca e como eles estão muito presente no inconsciente coletivo.

Resumindo, quando se escolhe assertivamente o arquétipo de uma marca, ele fica presente nesse inconsciente coletivo e sua marca sempre será relacionada aos valores daquele arquétipo, com isso, fica mais claro como usar gatilhos mentais e a persuasão. 

Arquétipos e o Storytelling

Após você entender sobre os arquétipos e decidir qual é o mais adequado para o seu negócio, é possível pensar uma estratégia ainda mais assertiva para usar arquétipos para atrair clientes.

Quando já se sabe qual é o arquétipo ideal para o seu negócio pode-se traduzir o conceito dele para contar histórias sobre o seu modelo, diferenciais, entre outros pontos que podem se tornar narrativas e, dessa forma, conquistar mais clientes ideais.

Para isso, existe a técnica do storytelling: este é um termo em inglês que funde duas palavras “story” que significa história e “telling” que significa contar. Ou seja, é um conjunto de técnicas que te ajudarão a desenvolver e adaptar as histórias que serão contadas sobre o seu negócio, tornando a experiência do seu leitor inesquecível.  

Essa técnica auxilia na criação de um material rico com uma perspectiva apenas sua, permitindo que seu público veja uma jornada diferente das recorrentes e consiga se identificar com a sua marca, valores e ambições. 

Essa identificação pode ser ainda mais explorada quando entendemos que os arquétipos também satisfazem necessidades do ser humano, como controle, segurança, independência, auto realização e significância. 

Essas necessidades geram impulsos que nos motivam a tomar decisões para saciá-las, o arquétipo da sua marca entra em ação quando os seus valores e produtos se mostram como a ponte entre a necessidade e o desejo de saciá-la, veja o exemplo:

Se a necessidade do ser humano for pela segurança, ele irá buscar caminhos que o leve a saciá-la, é neste momento que, sabendo que o arquétipo da sua marca é o do governante, você poderá contar a história de como os seus produtos evoluíram e hoje oferecem ainda mais segurança e controle para os clientes. 

Mostre como foi a criação do produto, os desafios encontrados no caminho, como sua marca superou cada um deles e como isso te levou a entender e aperfeiçoá-lo até o momento atual, em que ele traz mais segurança aos clientes. 

Para além dessas possibilidade, os arquétipos podem ser usados dentro da sua estratégia de personas, abrindo ainda mais a visão sob o público e criando ainda mais transparências em todas as etapas da sua estratégia.

Avalie seu negócio, veja seus valores e qual imagem deseja passar ao público, depois repense sobre os arquétipos e conte uma história cativante.

Gostou desse artigo e quer saber ainda mais sobre o mundo dos negócios e de estratégias de marketing digital? Então, veja nosso blog!

Escrito por:

Ana Cecília Cava

Especialista de Conteúdo na Raccoon, tetracampeã do prêmio de Melhor Agência de Marketing de Performance do Brasil pela ABComm (2015, 2016, 2017 e 2018) e melhor da América Latina no Google Premier Partner Awards.

Comentários