Antes de abrir uma loja, mudar a loja de endereço ou se destacar em uma determinada região, é preciso estudar se essa é realmente a melhor localização para o seu negócio. 

Após escolher o local, é hora de atrair o público! Essas são as duas principais funções do geomarketing, mas tem muita coisa legal para saber sobre o assunto que vão ajudar a sua empresa a se destacar, atrair cada vez mais leads e aumentar o faturamento!

Acompanhe esse texto até o final para saber tudo sobre geomarketing e como ele pode te ajudar a vender mais!

O que é geomarketing?

Já se perguntou o que é geomarketing? Esse conceito faz parte das técnicas de inteligência mercadológica e consiste em qualquer estratégia que use a localização para otimizar campanhas, encontrando o consumidor tanto no lugar quanto no momento certo, e pode ser feito de maneira online ou offline.

Conforme for descobrindo do que se trata o geomarketing, notará que pode ser tanto um conjunto de informações para ajudar na tomada de decisão, quanto uma abordagem analítica, uma campanha, um canal ou até mesmo a combinação dessas opções, que usa ferramentas para conseguir dados demográficos.

Onde se aplica o geomarketing?

Antes mesmo de serem denominadas geomarketing, as pesquisas demográficas eram usadas nas empresas para analisar as características do público para que pudessem escolher uma região em que seria acomodada uma loja física. A escolha variava conforme a demanda dos serviços e dos produtos da área.

Com o crescimento do Mobile Marketing, o geomarketing também se ampliou. Como o uso dos smartphones representa mais de 50% do tráfego na web, os clientes estão sempre em movimento e precisam de mensagens e serviços geo-contextualizados

Potencialize o geomarketing com outras estratégias de marketing

Ter acesso à localização dos clientes e dos prospects, tanto B2B como B2C, é uma ótima forma de contribuir com a eficiência das ações de sua empresa e entender compreender o geomarketing pode ser o X do mapa do tesouro, a inda mais se aliar com outras estratégias!

Analisar a concorrência do mercado na região, bem como o comportamento e o perfil do público-alvo, pode proporcionar uma redução de riscos de perda de investimento e um aperfeiçoamento nos resultados da empresa.

Quando surge o questionamento sobre o que é geomarketing, e como aplicar, analisar os dados é uma tarefa imprescindível para conseguir ótimas estratégias para seu negócio.

Com o geomarketing, você  irá trabalhar com grandes volumes de informações, é interessante usar ferramentas capazes de otimizar os processos, permitindo um acesso rápido e contínuo às informações e dados da empresa, para isso o apoio do Business Intelligence e do Big Data é uma boa pedida.  

Mas é preciso ficar atento aos dados que são usados! O melhor é buscar por informações de qualidade que podem dar insights sobre padrões de consumo ou outros dados que são obtidos através de estudos e melhorar a performance do geomarketing.

Existem algumas bases que são públicas e contêm estatísticas sociodemográficas completas, como IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) e Ipea (Instituto de pesquisas aplicadas).

Vantagens no uso do geomarketing

Existem 7 vantagens principais em usar o geomarketing no seu negócio!

Segmentação do público

O geomarketing proporciona uma ótima oportunidade de segmentar o público. Assim, suas campanhas podem extrair maiores resultados a partir da localização.

Uma boa ideia é aparecer nas buscas locais, que são aquelas que o usuário define a intenção do local de sua pesquisa, por exemplo: farmácias no Rio de Janeiro.

Aumento do ROI

Se você vai fazer uma campanha sem usar geomarketing, é possível que atinja pessoas localizadas muito longe do estabelecimento. Uma farmácia no Rio de Janeiro pode anunciar para bairros vizinhos, por exemplo, mas para bairros muito distantes, a estratégia pode não ser tão boa. 

Com o Geomarketing, o poder de escolha é seu. E isso faz com que o seu ROI seja mais alto, pois você gasta menos para ter resultados mais eficazes.

Leads mais qualificados e maior conversão

Se o seu objetivo for alcançar um público-alvo mais específico e engajado, as segmentações de localização são ideais, porque você vai procurar por um público que apresenta interesse no seu produto ou serviço, baseando-se em comportamentos de compras, interações nas mídias sociais, etc.

Se você tem uma sorveteria em Brasília, por exemplo, e está com o orçamento de marketing apertado, o geomarketing vai te ajudar a conseguir leads que estejam dentro de Brasília, próximos ao bairro e que tenha interesse em sorvete. Assim você terá mais conversão com um gasto bem menor do que anunciar para a cidade toda, ou para todo o estado.

As plataformas Google, como Google Maps e Google Earth, são ótimas fontes que contêm informações relevantes e em quantidade significativa. Você pode mapear grandes áreas em um curto período de tempo.

Veja como aplicar o Geomarketing 

Após entender sobre o conceito de geomarketing e como é importante contar com dados de qualidade, é possível  adquirir um software para administrar as bases de maneira automática ou usar alguma das ferramentas que estão disponíveis no mercado para otimizar o geomarketing, como o Google Analytics, Facebook Ads, etc.

Geotargeting

O geotargeting é uma maneira de mostrar para o usuário determinado conteúdo baseando-se na localização.

Com uma base de dados que mapeia os IPs em localizações geográficas, podendo ser as plataformas de mídias pagas, como o Google Adwords, ou o Meta Business, você poderá selecionar os locais desejados, segmentando por país, estado e dependendo da plataforma também terá a opção por CEP.

Geofencing

Algumas empresas usam essa estratégia para captar leads em locais que ainda não contam com os tipos de serviços ofertados por elas, atingindo pessoas diferentes, com desejos distintos.

Você pode oferecer conteúdo em tempo real para seu cliente, captando com o GPS a movimentação. Essa estratégia recebe o nome de Geofencing e, para aplicá-la, você deve ter um aplicativo da sua marca baixado e autorizado por seus clientes a usar a localização.

Também poderá contar com um aplicativo colaborativo de trânsito e navegação chamado Waze Ads, ele oferece informação das vias em tempo real e recomenda rotas. Ao anunciar no aplicativo seu estabelecimento será mostrado para os motoristas que estiverem nas proximidades.

Geotagging e check-in

Agora que já falamos bastante sobre o que é Geomarketing, você deve estar se perguntando quando o check-in vai entrar na jogada. Essa é uma ação que deve ser incentivada para que o Geomarketing funcione da melhor forma.

Sendo assim, você pode criar uma página no Facebook e no Instagram com todas as informações do endereço de seu negócio e o próprio aplicativo oferece ao seu cliente a opção de realizar o check-in.

A marcação do local ajuda outras pessoas a encontrarem facilmente o perfil do estabelecimento e conseguir informações de localização, além de fotos dos produtos ou serviços e número para contato.

Uma ação parecida com a que foi citada acima é a Geotagging, que nada mais é do que a marcação do local feita pelo usuário na própria publicação. Isso permite que as pessoas conectadas a ele descubram seu negócio, gerando uma divulgação extra de seu estabelecimento. E como as pessoas tendem a se influenciarem pelas ações dos outros, isso pode ser um grande fator para analisar o comportamento do consumidor.

Isso é um acontecimento psicológico conhecido como Social Proof, e pode ser usado no geomarketing. A ação do outro reflete o comportamento correto para uma determinada situação, como se as pessoas que estão ao redor tivessem mais conhecimento sobre o que é relevante.

Agora não é só a localização do estabelecimento que importa, saber onde o consumidor está também faz a diferença.

Exemplos de Geomarketing

O check-in é uma estratégia que ficou famosa com o Foursquare. Em uma de suas parcerias, o Foursquare ajudou a marca de tequila premium Herradura a aumentar 23% visitas aos revendedores.

Criaram uma campanha de localização destinada a aumentar a conscientização da marca entre os consumidores da tequila, incorporando dados de localização de smartphones para segmentar anúncios para consumidores que frequentavam os revendedores da marca.

Outro exemplo de Geomarketing é a STX Entertainment, que em união com a agência de mídia Horizon, queria medir o impacto dos anúncios digitais na venda de ingressos para a comédia de verão: “Bad Moms”.

A STX visou anúncios para mulheres de 18 anos ou mais, mas com o tempo foi ampliando seu público alvo. Depois entrou a Placed, uma empresa de publicidade baseada em localização móvel, rastreou quais das pessoas atingidas pelos anúncios foram encontradas nas salas de cinemas.

A conclusão foi que as mulheres que estavam expostas aos anúncios tinham 22% mais probabilidades de ver “Bad Moms”, e a STX teve vendas de ingressos extras de mais de 428.000. Além disso, foi possível observar que a cada $1 gasto em publicidade digital foram gerados  $2,31 em vendas incrementadas de ingresso.

Gostou do artigo sobre geomarketing? Aqui na Raccoon.Monks nós temos um time de mídias pagas especialista em geomarketing para te ajudar a alavancar os resultados da sua empresa. Entre em contato!

Escrito por:

Paula Ribeiro

Especialista de Conteúdo na Raccoon, tetracampeã do prêmio de Melhor Agência de Marketing de Performance do Brasil pela ABComm (2015, 2016, 2017 e 2018) e melhor da América Latina no Google Premier Partner Awards.

Comentários

  • Jaynara

    4 de janeiro de 2019 | 10:46

    Excelente artigo, me ajudou muito :)

  • Diego

    25 de janeiro de 2018 | 11:12

    Muito bom o conteúdo, acabou me dando um insight sobre a questão. ;P