Com o funcionamento limitado das lojas físicas por conta da pandemia do novo coronavírus, o volume de compras pela internet em 2020 cresceu como nunca antes havia sido registrado, ainda que o varejo online já viesse em uma curva constante de crescimento. 

Com isso, no entanto, o número de fraudes online também aumentou, já que fraudadores também enxergam oportunidades neste crescimento acelerado. E o que deveria ser um sinônimo de praticidade e comodidade, tanto para consumidores quanto para lojas de e-commerce, dispara o sinal de alerta para um assunto muito importante e de alta prioridade: a segurança de dados.

Por meio dela, é que se torna possível oferecer uma experiência de compra prática, rápida e segura aos consumidores, de maneira que possam confiar nas lojas virtuais, ainda mais em um momento de tanta incerteza e desconfiança em todo o mundo.

Segurança de Dados: Saiba o que é

Sempre que navega pela internet, uma pessoa tem, por meio do dispositivo, uma grande quantidade de dados sendo enviados e recebidos. Muitas vezes, dependendo do que ela está fazendo durante a navegação, estes dados são pessoais e sensíveis, e é principalmente por causa deles que é preciso pensar em segurança de dados.

De maneira resumida, a segurança de dados é o conjunto de processos, ferramentas e mecanismos que têm como objetivo proteger a pessoa do mau uso de seus dados, sejam eles pessoais ou bancários, por exemplo. Afinal de contas, muitos criminosos conseguem ter acesso a estes dados para cometer crimes.

Apesar da legislação brasileira possuir uma lei específica para a proteção de dados (Lei Geral de Proteção de Dados), a experiência do consumidor ao fazer as compras online não tem sido sempre tão prática e segura quanto deveria.

No caso das lojas virtuais, pode-se dizer que nunca foi tão primordial contar com selos e protocolos de segurança, política de privacidade de informações e coisas do gênero. Agora, é preciso que o e-commerce também esteja preparado para oferecer a segurança de quem o acessa, bem como deixar isso claro em todos os pontos de contato com os consumidores.

Comprar Online é um Tabu para o Cliente? 

Apesar do crescimento cada vez mais acelerado do e-commerce, ainda mais na pandemia, comprar online ainda é um tabu para uma parcela considerável da população brasileiro. 

Afinal, não é preciso ir muito longe para saber. Basta perguntar em casa, no trabalho ou grupo de amigos, e você provavelmente vai encontrar alguém próximo que ainda não se sente confortável ou 100% seguro para comprar na internet, principalmente porque o tabu do “o que vão fazer com os meus dados?” ainda deixa as pessoas intrigadas.

E é contra isso que empresas do e-commerce e seus parceiros antifraude devem lutar contra todos os dias. A sensação de insegurança fere a confiança e a credibilidade, e isso é uma das piores coisas que podem acontecer com uma marca.

Os Novos Consumidores do E-commerce: Tudo Tem Sua Primeira Vez

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus ao Brasil, houve uma aceleração nunca antes vista dos processos de transformação digital. Milhares de lojas precisaram migrar para o online para continuar vendendo, e milhões de consumidores que nunca antes haviam comprado na internet passaram a fazer isso de maneira recorrente.

Neste cenário, é natural que haja uma inexperiência natural, como o que acontece em tudo o que é novo. Por isso, reforçar a importância de boas práticas de segurança é ainda mais importante neste momento. Afinal de contas, se a experiência desses ingressantes for segura e satisfatória, certamente o consumo pela internet se tornará um hábito duradouro, criando um ecossistema saudável para clientes e lojas online.

Como Incentivar Compras pela Internet com Segurança?

A transparência no trato com os clientes é o melhor caminho. Lembre-se que prevenir e gerir corretamente o risco de fraude significa ganhos financeiros e sustentabilidade para o crescimento da sua empresa, mas que o efeito desse trabalho só será sentido se, no contato com os clientes, essa segurança ficar clara a todo momento.

Comprar pela internet precisa ser uma prática ágil e sem fricções na experiência. Para que seja assim, a segurança não pode ser uma preocupação de quem está comprando, certo? Por isso, analisar os dados informados pelo cliente, autenticar sua identidade e aprovar seu pedido de maneira praticamente imediata são demonstrações claras de um bom trabalho de segurança de dados.

E nunca é demais ressaltar que só uma plataforma que utiliza diversos fatores de análise e uma combinação única de tecnologia, inteligência estatística e análise humana especializada pode fazer isso por você.

As Vendas Aumentaram e as Fraudes Também. O Que Fazer?

Somente no primeiro semestre deste ano, mais de R$ 765 milhões em tentativas de fraude foram evitadas pela ClearSale no e-commerce, em um número 63,5% superior ao mesmo período do ano passado. Apesar disso, essa curva não acompanha o crescimento geral do varejo online, que tem identificado um aumento maior de boas vendas.

Entretanto, tal fato não quer dizer, em hipótese alguma, que a segurança de dados pode ser tratada com menos prioridade. Fraudadores buscam meios diversos para roubar dados de bons consumidores, tanto dados pessoais quanto dados bancários e de cartões de crédito, para efetivar compras ilegais no e-commerce.

Por isso, o primeiro passo para o e-commerce se proteger é orientar seus clientes sobre a adoção de boas práticas, como uso de senhas fortes, não repetição de senhas em contas diferentes, não compartilhamento de dados, desconfiança com links suspeitos, checagem de dados das lojas, etc. Assim, o fraudador terá mais dificuldades para obter dados e, consequentemente, fazer as compras pelas quais nunca irá pagar.

Além disso, é fundamental que o e-commerce conte com o trabalho de um parceiro especializado em gestão antifraude, como a ClearSale, que desenvolve tecnologia proprietária e a equilibra com inteligência humana especializada para proteger seus clientes. Abrir mão deste tipo de serviço é assumir um alto risco para o seu negócio, já que fraudadores sempre estão atrás de brechas em sistemas de proteção.

E-commerce Confiável: Não Basta Parecer, Sua Loja Deve Ser Segura

Atualmente, existem diversos estudos sobre o quanto a confiança e credibilidade da loja influenciam a decisão de compra do cliente – muitas vezes até mais do que o preço. Por isso, mais do que investir na plataforma e no design, por exemplo, é necessário que o varejo online busque um parceiro antifraude capaz de fazer a proteção dos dados dos seus clientes de maneira tão eficiente e transparente que fique muito claro a todos o quanto sua loja é segura. 

Assim, sem que a loja tenha que se preocupar com a fraude e seus consequentes prejuízos, ela naturalmente passará mais credibilidade e confiança, o que atrairá e fidelizará mais clientes, aumentando o volume de vendas como extrema segurança.

Custa Caro Ter uma Loja Virtual Segura?

Ter uma loja virtual segura não custa caro, muito pelo contrário. Quando se tem uma loja virtual segura, e isso fica claro para os clientes, há a construção da confiança e da credibilidade da marca, e está cada vez mais provado que isso só faz aumentar a atração e a retenção de clientes.

Por isso, o retorno sobre todo e qualquer tipo de investimento que se faz nesse sentido, desde que se busque parceiros realmente conhecedores do ramo, costuma ser altamente vantajoso. Afinal de contas, ter um parceiro antifraude como a ClearSale, por exemplo, significa menos reprovações, menos prejuízos por fraudes, menor tempo de resposta nos pedidos e, consequentemente, mais vendas em seu e-commerce.

Escrito por:

Segurança de dados: Invista na confiabilidade do seu e-commerce

Comentários