O Facebook anunciou ontem (28), em seu newsroom, que passará a mostrar os anúncios que as páginas estão veiculando e até reportá-los à rede social. Outra mudança anunciada para o Brasil será a rotulagem e arquivamento de anúncios políticos, numa tentativa de criar um catálogo do que foi veiculado durante as campanhas e que poderá ser pesquisado nos political content ads.

“Hoje estamos dando passos significativos para trazer mais transparência aos anúncios e páginas no Facebook. Dar às pessoas mais informações sobre qualquer organização e os anúncios que estão sendo veiculados no momento significará maior responsabilidade para os anunciantes, ajudando a evitar abusos no Facebook”, afirmaram Rob Leathern (Director of Product Management) e Emma Rodgers (Product Marketing Director).

Como as mudanças na política de anúncios do Facebook funcionarão na prática?

Ver anúncios ativos: agora você pode ver os anúncios que uma página está veiculando no Facebook, no Instagram, no Messenger e em toda a rede de parceiros do Facebook, mesmo que esses anúncios não sejam exibidos para você. Basta acessar o Facebook, visitar qualquer página e selecionar “Informações e anúncios”. Você verá o criativo e a cópia do anúncio, e poderá sinalizar algo suspeito clicando em “Denunciar anúncio”.

Mais informações da página: você também pode saber mais sobre as Páginas, mesmo que elas não anunciem. Por exemplo, você pode ver quaisquer alterações de nome recentes e a data em que a Página foi criada. Mais informações sobre a página serão adicionadas nas próximas semanas.

Já a rotulagem e arquivamento de anúncios políticos no Brasil será lançada em breve, antes das eleições gerais de outubro (o mesmo recurso foi implementado nos EUA, em maio). Qualquer conta que pretenda rodar anúncios políticos no Brasil poderá se inscrever no próximo mês. E os brasileiros logo verão rótulos para anúncios eleitorais em seu país – todos eles serão adicionados ao nosso arquivo.

Segundo a rede de Mark Zuckerberg, atualmente a grande maioria dos anúncios no Facebook é gerida por organizações legítimas — seja uma pequena empresa à procura de novos clientes, um grupo de advogados que arrecade dinheiro para a sua causa ou um político concorrendo a algum cargo. Mas existe uma necessidade latente de evitar que maus atores também possam abusar dos produtos oferecidos pela rede social.

“Essas etapas são apenas o começo. Estamos sempre procurando maneiras de melhorar. Ao lançar uma luz sobre todos os anúncios, bem como nas Páginas que os veiculam, facilitamos a erradicação do abuso, ajudando a garantir que pessoas mal-intencionadas sejam responsabilizados pelos anúncios que elas veiculam”, completam os responsáveis pelo comunicado.

Como funcionam os anúncios com conteúdos político?

Um vídeo do Facebook mostra como irá funcionar, na prática, o arquivamento e rotulagem dos anúncios com conteúdo político implementado nos EUA e agora no Brasil.