Você conhece a NRF? Está por dentro das novidades do varejo para 2019?
Nos dias 13 a 15 de janeiro estive em Nova York participando da expo da NRF (National Retail Federation). Esse é um dos maiores eventos de varejo do mundo e acontece há 107 anos. A edição deste ano reuniu cerca de 37 mil pessoas e contou com 16 mil varejistas representando 3500 empresas.

Um evento gigantesco, com 3 andares repletos de expositores e palcos oferecendo palestras e conteúdo simultaneamente. Uma riqueza de informações difícil de dimensionar em palavras.

Por isso, decidi compartilhar com vocês nesse artigo e também em vídeo, 7 temas abordados no evento, que me chamaram a atenção. Vamos lá?

1. As lojas físicas vão desaparecer?

Um assunto muito discutido na NRF 2019 foi o futuro das lojas físicas. Apesar de algumas perspectivas contrárias, a conclusão a que se chegou nesse evento foi a de que a loja física não vai morrer, mas seu papel, certamente, não continuará o mesmo.

Durante muito tempo as lojas físicas tiveram protagonismo no final do Funil de Vendas, mas isso vem mudando ao longo dos últimos anos e hoje ela passou a ter importância ao longo de todo o funil.

Isso significa que hoje a loja física pode possibilitar uma experiência mais completa para o usuário, ajudando-o a conhecer a marca, a experimentar os produtos e auxiliá-lo na finalização da compra.

Além disso, as lojas físicas tem se tornado um centro de distribuição importantíssimo. Na Black Friday EUA, 2018, três a cada quatro produtos comprados online, foram retirados em lojas físicas.

A Target, por exemplo, aproveita sua grande capilaridade usando suas lojas físicas como centros de distribuição para os cliente que compram online. Ou seja, o papel das lojas físicas passa a ser muito mais distribuído e complementar mas, ainda assim, extremamente importante.

2. China, Alibaba e o novo varejo

Nunca se falou tanto na China. Ao longo de todo o evento, várias palestras e expositores discutiram intensamente os feitos e avanços dos varejos chineses.

A Alibaba, por exemplo, é hoje uma rede de varejo com 600 milhões de clientes e entregou mais de um bilhão de pacotes apenas no dia do solteiro de 2018.

Um ponto interessante salientado por um executivo do Alibaba, foi o posicionamento da empresa em relação a Amazon e outros parceiros. Ele destacou que a intenção da rede é manter-se como marketplace e não competir com seus parceiros.

Outra afirmação interessante foi a de que o Alibaba compartilha os dados de seus clientes com seus parceiros anunciantes, afinal, segundo ele, hoje é impossível manter um negócio sem ter acesso a esses dados.

Mais um aspecto instigante e muito comentado sobre o Alibaba é sua rede de produtos frescos, a Fresh Hippo, que é a melhor definição para o conceito de novo varejo.

A rede, que conta com 66 lojas na China, integra online e offline de forma impressionante permitindo, entre outras coisas, que os clientes escaneiem os produtos dentro da loja, através do aplicativo.

Com isso é possível acessar reviews, acompanhar toda a cadeia de produção e entrega do produto desde seu local de origem até a loja – é possível até saber a temperatura do produto durante esse trajeto – além das possibilidades de comprar online e retirar na loja ou receber o produto em casa, ou ainda, solicitar que um chef prepare seu produto assim que você sair da loja.

Mas, segundo eles, a digitalização de toda a cadeia integrando toda a parte restante, é o maior desafio do Alibaba nesse momento.

Outro ponto é que tudo o que tem sido aprendido por eles, através da Freshippo, está sendo disponibilizado para outros varejistas que queiram comprar esse solução de novo varejo.

3. JD: tecnologia e agilidade na entrega

A JD é o terceiro maior varejista do mundo, atrás apenas de Amazon e Alibaba. Essa rede, também chinesa, tem hoje cerca de 300 milhões de clientes ativos por ano.

O mais impressionante na JD é seu sistema de entrega que cobre 99% do território chinês com rapidez impressionante. Comprando até as 11 da manhã o produto chega na tarde do mesmo dia, comprando após as onze da manhã, o produto chegará até as 11 da manhã do dia seguinte, para todo o território chinês.

Vale destacar que essa é a única empresa chinesa desse ramo, licenciada para usar drones. Isso mostra que, com tecnologia de ponta é possível fazer entregas rápidas seguras oferecendo uma experiência de altíssimo nível para seu cliente

4. Propósito, customização e experiência do varejo

Esses três pontos foram constantemente citados durante todo o evento e têm se mostrado fundamentais para atender a geração Z (ou geração 2000), cuja característica principal é a busca por identificação com as marcas que consome.

Um exemplo de marca que está buscando  abarcar esses tópicos de forma séria é a Nike. No ano passado a empresa contratou como garoto propagando o jogador Colin Kaepernick, que ficou conhecido por ajoelhar-se durante a execução do hino nacional dos EUA em sinal de protesto contra a opressão racial no país.

A contratação do jogador provocou, por um lado, uma onda de boicotes e comentários negativos contra a marca, mas, por outro, fidelizou uma parcela de consumidores que se identificaram com o posicionamento que a marca defendeu e que dialoga de forma coerente com seu propósito.

Entretanto, a coerência com o posicionamento também é fundamental para esta geração. Um exemplo que ganhou visibilidade nos últimos dias é a campanha da Gillette contra o machismo, que sofreu uma avalanche de críticas por não estar de acordo com os produtos e intentos mostrados a anos pela marca.

Outra questão é que a experiência do usuário tem se tornado cada vez mais interativa e personalizada. A nova Flagship store da é um exemplo disso. A loja que é moderna e repleta de tecnologia (como displays e obras de arte digitais) permite que os clientes customizem seus tênis, adicionado logos, trocando cadarços e cores etc. Uma experiência  cada vez mais personalizada.

5. Nano Store

As Nanostores, da Aifi, são lojas como uma vending machine, que permitem ao consumidor, basicamente, entrar na máquina. Ou seja, através de uma tecnologia parecida com a Amazon Go o cliente escaneia seu celular e pode entrar na loja, pegar os produtos desejados e ir embora, sem precisar da ajuda de vendedores ou enfrentar filas para fazer o pagamento. Um sistema de câmeras e sensores fará o trabalho de identificar os produtos adquiridos e processar a compra.

Uma tecnologia que vale a pena conferir e que pode trazer muitas facilidades para lojas e cliente de grandes centros, como Berrini e Paulista.

6 . Automatização do varejo

A Store advise é um plataforma que conecta o cliente da loja física ao vendedor, facilitando a interação e a comunicação entre eles, o que sem dúvidas deixa o cliente muito mais satisfeito e ainda aumenta o ticket médio da venda.

Através de Displays interativos dentro dos trocadores o cliente pode, por exemplo, pedir uma peça maior ou complementar para o vendedor.

O vendedor, por sua vez, recebe pelo celular as recomendações de peças complementares a que o cliente escolheu, elencadas pela própria ferramenta.  

Vale a pena conferir o site: www.storeadvise.com

7. A Duel Tech

Por último, destaco a Duel Tech. Esta empresa acredita que o marketing de influenciadores não acontece da maneira como deveria, pois muitas vezes não há autenticidade por parte do anunciante em relação à marca. A solução deles para isso foi transformar em embaixadores da marca os próprios clientes, trazendo benefícios para ambos os lados.

Como eles fazem isso? Através de sua plataforma cadastram qualquer cliente interessado em se transformar em embaixador que será remunerado por cada venda finalizada através do seu perfil.

A marca, por sua vez, possibilita um conjunto de funcionalidades e dashboards que possibilitam controlar a performance desses clientes embaixadores, criando um canal de vendas muito mais autêntico e alinhado com os interesses da geração Z, que como já citei, quer consumir marcas que com quem tem mais afinidade.

Esses foram os 7 tópicos que me chamaram mais atenção neste evento, onde, vale destacar, o Brasil é a segunda maior delegação. Se você também esteve na NRF ou acompanhou o evento, deixe suas impressões nos comentários. Vamos compartilhar nossas ideias!